Neurologista CRM 770

Nevralgia Pós-Herpética

O vírus varicela-zoster (VVZ) é o vírus que provoca a varicela (catapora) em crianças. Depois da infecção, o vírus se instala em regiões do sistema nervoso e vive ali latente por décadas.

Com o tempo a imunidade provocada pela infecção primária começa a ser menos ativa e pode haver a reativação da virose. Ou também se houver alguma causa associada que diminui a resistência do organismo ao vírus (como, por exemplo, diabetes, infecções, câncer, etc).

Só que nesta reativação o que acontece é a inflamação no local onde o vírus vive, que costuma ser um gânglio da raiz nervosa dorsal ou do nervo trigêmeo ou de outro local. Nesse caso a manifestação clínica é o herpes zoster (popularmente conhecido como “cobreiro”) e se localiza no território inervado pela raiz dorsal ou ramos do nervo trigêmeo.

Inicia com dor tipo dor neuropática, com prurido, queimação, choques, de intensidade variável mas quase sempre severa, acompanhando o trajeto do nervo comprometido. É mais frequente acontecer num nervo intercostal acompanhando o trajeto de uma ou mais costelas. Pode ser no ciático ou num dos nervos de um membro superior. Se for no trigêmeo atinge uma parte da face e couro cabeludo.

Depois de uns dias de dor, surge a erupção cutânea no mesmo território doloroso: são pequenas vesículas (bolhas) em maior ou menor quantidade. Estabelecido o diagnóstico do herpes zoster, faz-se o tratamento com antiviróticos específicos. Estas vesículas persistem por alguns dias até poucas semanas e vão desaparecendo a seguir.

O quadro doloroso continua por semanas até poucos meses, com progressiva diminuição de intensidade. O prurido pode incomodar bastante.

Entretanto em alguns casos, principalmente em idosos e que tiveram maior extensão das vesículas, a dor pode persistir indefinidamente caracterizando a chamada NEVRALGIA (NEURALGIA) PÓS-HERPÉTICA. A intensidade pode ser leve ou chega a ser severa e debilitante. Existe alodínia que é a hipersensibilidade da pele que dói mesmo se o estímulo não for doloroso (toque, contato com tecido, coçar, encostar o local doloroso em qualquer superfície, etc).

O tratamento da nevralgia (neuralgia) pós-herpética é desafiador, havendo alguns medicamentos com atuação variável e casos intratáveis e severos podem ser candidatos a tratamento neurocirúrgico (neurocirurgia da dor).

Existe a opção de vacinas para evitar a reativação do VVZ e, portanto, prevenindo o herpes zoster e suas complicações. A orientação deve ser feita por médico infectologista.

Compartilhe este Post

Related Post

Insônia em pacientes com demência

Insônia é bastante comum na pessoa idosa e isso aumenta nos portadores de algum tipo de demência....

Fibromialgia

Condição clínica caracterizada por dor musculoesquelética difusa. A dor é sentida no corpo todo, cujo início geralmente...

Dor Lombar

Estou retornando a este assunto porque considero de grande importância, tanto pela prevalência como pelas condutas divergentes...

Deixe uma resposta