Neurologista CRM 770

Tonturas nos idosos

As pessoas de idade costumam reclamar de tonturas que podem ter natureza diversa.

Uma das mais comuns é a vertigem que é a sensação giratória, em que a pessoa sente o ambiente movimentar ou acha que o próprio corpo está balançando. A vertigem tipicamente é desencadeada por movimentos da cabeça ou do corpo (ao mover a cabeça para os lados ou para cima e para baixo, ao deitar ou levantar, ao virar na cama, por exemplos). Este tipo de tontura é sugestiva de distúrbios de sistema vestibular. Geralmente se acompanha de náuseas e vômitos, principalmente se for de início agudo.

O sistema vestibular compõe-se do labirinto, nervo vestibular e partes do cérebro relacionadas com o equilíbrio. O labirinto, situado numa cavidade do osso do ouvido, capta o movimento do corpo e da cabeça, transmite por potenciais elétricos pelo nervo vestibular até chegar a áreas específicas do cérebro. Nestes locais os sinais são interpretados e o cérebro toma as medidas necessárias para manter o equilíbrio.

Mal funcionamento de qualquer componente deste sistema provoca a vertigem. As causas mais frequentes estão situadas no labirinto (“labirintite”) e requer investigação para determinar o que está acontecendo, porque são várias as possibilidades etiológicas e também os tratamentos podem ser diferentes.

Outra tontura que acontece mais nos idosos é a TONTURA ORTOSTÁTICA que surge quando se levanta ou está de pé e desaparece ao sentar ou deitar. Não tem ilusão de movimento como na vertigem, mas tem-se a impressão que vai desfalecer, a cabeça fica leve ou oca, fraqueza, vistas escuras, palpitações, respiração curta. Costuma surgir após exercícios, caminhadas, após refeições e com o calor. Pode provocar desequilíbrio naquele momento e levar a quedas.

Este tipo de tontura costuma ser provocado por quedas de pressão arterial, espontâneas ou durante tratamento de hipertensão arterial. Outras possibilidades são distúrbios do sistema nervoso autônomo em há desregulação do controle da pressão arterial (disautonomias). A investigação deve ser detalhada porque são várias as possibilidades causais e cada uma tem uma conduta terapêutica especial.

Compartilhe este Post

Related Post

Doença de Fabry

A doença de Fabry é uma doença hereditária recessiva ligada ao cromossomo X. É portanto muito mais...

Doença de Parkinson

O que se sabe sobre ela é que há diminuição da produção de dopamina por algumas células...

Fadiga Crônica

A Síndrome da fadiga crônica (SFC) ou Encefalomielite miálgica é caracterizada por intensa fadiga ou cansaço e...

Deixe uma resposta